Pós-condicionamento isquêmico remoto e trombólise intravenosa em AVC isquêmico agudo

Princípios

  • Este estudo randomizado e controlado forneceu evidência de Classe IV de que, em noventa dias, a proporção de pacientes com um resultado favorável (escala de Rankin modificada [mRS] 0 ou 1) aumenta com o ativador de plasminogênio tecidual recombinante intravenoso (intravenous recombinant tissue plasminogen activator, IV tPA) e com o pós-condicionamento isquêmico remoto (remote ischemic post-conditioning, RIPC) em pacientes com AVC isquêmico agudo (AVCia).

Por que isso importa

  • O IV tPA (alteplase) é a única terapia medicamentosa eficaz aprovada nas diretrizes da Associação Americana do Coração (American Heart Association) e da Associação Americana de AVC (American Stroke Association) para o tratamento de AVCia. No entanto, uma proporção significativa de pacientes continua sem um resultado favorável (mRS 0 ou 1).

  • Novos métodos para melhorar os resultados clínicos e reduzir a lesão de isquemia/reperfusão são de grande importância. Esse estudo demonstrou que o RIPC, além da terapia com alteplase, melhorou significativamente os resultados em pacientes que apresentaram AVCia, em comparação com alteplase isoladamente.