Resultado de epilepsia na cirurgia de glioblastoma temporal

Leia este artigo em inglês

Princípios

  • A lobectomia temporal anterior (LTA), como estratégia de ressecção supratotal, está associada a resultados favoráveis superiores de convulsões após ressecção do glioblastoma temporal (GBT) em comparação com a ressecção total bruta (RTB).

Por que isso importa

  • A ausência de crises epilépticas pós-operatórias é um resultado secundário importante na cirurgia de glioblastoma, e o foco clínico recente tem se voltado à LTA (ressecção além dos limites tumorais visíveis em exames de imagem neurológica) como uma potencial abordagem terapêutica de cirurgia de epilepsia. No entanto, os achados são incertos devido à escassez de dados.

  • Resultados favoráveis de crises associados à LTA em pacientes com GBT são um achado encorajador. No entanto, estudos adicionais em coortes maiores e exame dos efeitos neuropsicológicos são necessários, uma vez que efeitos graves na qualidade de vida podem potencialmente superar os benefícios, dependendo das regiões cerebrais ressecadas.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.