Diferenças entre os gêneros no diagnóstico de suspeita de eventos isquêmicos cerebrais menores

Princípios

  • Stroke Mimic é diagnosticado com mais frequência em mulheres do que em homens, com revisões diagnósticas sendo comuns em homens e mulheres.

Por que isso importa

  • A diferenciação entre um evento isquêmico cerebral agudo e um evento não isquêmico (stroke mimic) pode ser desafiadora, particularmente quando os sintomas são transitórios ou secundários. No entanto, um diagnóstico rápido e preciso é vital para o tratamento ideal e a prevenção de AVC secundário.

  • A conscientização do impacto das diferenças entre gêneros em eventos cerebrovasculares menores tem implicações importantes para a precisão de resultados diagnósticos nesses pacientes e destaca o valor de ferramentas diagnósticas padronizadas, incluindo a RM, embora a visualização de um AIT nem sempre seja possível com essa modalidade de imagem.

A International Medical Press é um fornecedor global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A International Medical Press não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a International Medical Press recomenda que seja feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da International Medical Press ou do patrocinador. A International Medical Press não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.