Diferenças de gênero nas primeiras duas semanas da reabilitação de AVE

Princípios

  • Pode haver diferenças na recuperação precoce de AVE entre homens e mulheres, com base no desempenho em atividades de vida diária de acordo com o índice Barthel-100. Personalizar os cuidados precoces pós-AVE com base no sexo pode ajudar a melhorar os resultados da reabilitação.

Por que isso importa

  • O AVE é responsável por uma significativa carga de doença e incapacidade, com 13,7 milhões de novos casos, 80,1 milhões de sobreviventes de AVE vivos e 116,4 milhões de anos de vida ajustados por incapacidade devido a AVE em todo o mundo em 2016, de acordo com o estudo Global Burden of Disease.

  • Há evidências que sugerem diferenças clinicamente significativas na incidência, em fatores de risco, na gravidade, no desfecho e na mortalidade por AVE entre pacientes do sexo masculino e feminino.

  • A pesquisa também sugeriu diferenças sexuais na reabilitação de AVE, com tendência a melhores resultados de reabilitação em pacientes do sexo masculino, de 8 semanas a 12 meses após o AVE. No entanto, poucas pesquisas foram conduzidas sobre a recuperação de AVE nas primeiras 2 semanas após o AVE e se o tratamento precoce do AVE pode ser melhor adaptado ao sexo do paciente.