neurodiem-image

Diferenças sexo-específicas na dor: diferentes respostas revelam diferentes mecanismos subjacentes

As evidências pré-clínicas ajudam a elucidar os mecanismos subjacentes das diferenças sexo-específicas na dor.

“É amplamente reconhecido que muitos estados de dor diferentes – incluindo enxaqueca – são mais comuns em mulheres”, disse o Dr. Gregory Dussor da Universidade do Texas [University of Texas] em Dallas, Texas, EUA. O interesse nas diferenças entre os sexos na dor aumentou recentemente e evidências emergentes de estudos pré-clínicos confirmaram múltiplas diferenças entre os sexos.