O estudo destaca as diferenças entre os sexos em relação a como os fatores de risco cardiovascular podem influenciar os biomarcadores do LCR

Os especialistas relataram novos achados de um estudo da interação entre sexo, fatores de risco cardiovascular e biomarcadores de neurodegeneração no LCR.

Os pesquisadores de centros na Espanha, Suécia e Reino Unido investigaram como o sexo e os fatores de risco cardiovascular afetam os biomarcadores do LCR, analisando dados de 381 indivíduos de meia-idade sem comprometimento cognitivo que participaram do estudo ALFA+.

Desses 381 participantes, 34,4% eram Aβ-positivos e 65,6% eram Aβ-negativos, e o corte de Aβ42/40 foi 0,071. Os biomarcadores do LCR investigados incluíram Aβ42, Aβ40, p-tau, t-tau, neurofilamento de cadeia leve (neurofilament light chain, NfL), neurogranina, sTREM2, YKL40, GFAP, S100, IL6, sVCAM1, sICAM1, MCP1 e α-sinucleína.