Declínio cognitivo subjetivo: qual é sua utilidade enquanto fator preditivo?

Os especialistas relataram novos achados de um estudo de declínio cognitivo subjetivo (DCS) como indicador de conversão para a demência em uma população diversificada racial e etnicamente.

Em pesquisa anterior, o DCS – a percepção de um declínio na cognição antes de ser evidenciado por meio de testes neuropsicológicos padrão – mostrou ser potencialmente útil como um marcador precoce da doença de Alzheimer (DA). No entanto, esses estudos se concentraram amplamente em populações brancas não hispânicas.

Para investigar a utilidade da DCS em participantes negros e hispânicos, bem como em participantes brancos não hispânicos, os pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Columbia (Columbia University Medical Center), Nova York, EUA, estudaram uma população racial e etnicamente diversificada de 5.379 idosos inscritos em um estudo longitudinal do envelhecimento.