Dicas e truques para consultas de telessaúde para pacientes com epilepsia

neurodiem-image

A telessaúde tornou-se uma parte importante do manejo da epilepsia durante a pandemia da COVID-19, especialmente para pacientes em áreas rurais.

“Cerca de 70 milhões de residentes rurais estão espalhados por 95% do território dos EUA e quase 80% dessa população estão medicamente carentes”, relatou o Dr. Marvin Rossi do Centro Médico da Universidade Rush (Rush University Medical Center) em Chicago, Illinois, nos EUA. A telessaúde pode ajudar a preencher essas lacunas no atendimento.

Durante uma sessão sobre a COVID-19 na conferência da AES 2020, o Dr. Rossi deu dicas para aproveitar ao máximo uma consulta de telessaúde, seja por vídeo ou telefone, para pacientes com epilepsia:

A Ology Medical Education é uma fornecedora global de educação médica independente. Sua missão é fornecer aos profissionais de saúde informações médicas confiáveis de alta qualidade, com o objetivo de ajudar a otimizar o tratamento dos pacientes.

A Ology Medical Education não assume responsabilidade por quaisquer lesões e/ou danos a pessoas ou propriedade decorrentes de negligência ou de outra razão, nem por qualquer uso ou operação de quaisquer métodos, produtos, instruções ou ideias contidos neste material. Devido aos rápidos avanços nas ciências médicas, a Ology Medical Education recomenda que deva ser feita a verificação independente de diagnósticos e dosagens do medicamento. As opiniões expressas não refletem as opiniões da Ology Medical Education ou do patrocinador. A Ology Medical Education não assume responsabilidade por qualquer material contido neste documento.