O tolebrutinibe reduz o desenvolvimento de lesões em pacientes com EM recorrente extremamente ativa

Uma nova análise afirma que o tratamento com um novo inibidor de tirosina quinase de Bruton reduz o desenvolvimento de novas lesões em pacientes com esclerose múltipla recorrente-remitente (EMRR) e doença extremamente ativa (highly active disease, HAD).

De acordo com o Dr. Anthony Traboulsee da Universidade de Colúmbia Britânica (University of British Columbia) em Vancouver, Canadá, em um estudo randomizado, controlado por placebo e de variação de dose conduzido em pacientes com EMRR, o tolebrutinibe reduziu o número de novas lesões ou lesões em expansão de forma dose dependente. Se resultados semelhantes poderiam ser alcançados em pacientes com HAD era anteriormente desconhecido.