neurodiem-image

Seu paciente tem uma condição neuromuscular: você precisa mesmo da biópsia de nervo para o diagnóstico?

Tradicionalmente, desde Charcot em 1860, o diagnóstico definitivo de uma condição neuromuscular (doenças nervosas ou neuropatia; doenças musculares ou miopatia e manifestações de anormalidades mais gerais, como vasculite) era obtido por exame patológico do tecido nervoso ou muscular coletado por biópsia.

Atualmente, outras investigações menos invasivas estão disponíveis para ajudar no diagnóstico, incluindo neurofisiologia, estudos de condução nervosa, eletromiografia, uma série de exames de sangue e, é claro, uma vasta gama de testes genéticos. Vários quadros clínicos que ficariam incertos no passado, agora podem ser diagnosticados por exames de sangue.

Então, a pergunta principal é: Quando é necessário realizar uma biópsia de nervo ou muscular? Para quais quadros clínicos o exame patológico tradicional do tecido nervoso ou muscular obtido por biópsia é absolutamente necessário, e para quais condições outra investigação é mais útil e, portanto, a biópsia pode ser evitada?