Prevendo e detectando crises epilépticas: as tecnologias digitais de saúde podem ajudar os médicos a melhorar?

Três especialistas discutem se as novas tecnologias podem ser utilizadas em breve para prever e detectar crises epilépticas para melhorar a assistência aos pacientes.

O Prof. Brinkmann informou que é/foi consultor/assessor da Otsuka Pharmaceuticals Co., Ltd., que é/foi beneficiário de financiamento de pesquisa da Fundação para Epilepsia da América (Epilepsy Foundation of America) e que detém royalties/patentes da Cadence Neuroscience Inc. O Prof. Cook informou que detém royalties/patentes/ações da Epi-Minder Pty. Ltd. e da Seer Medical Pty. Ltd. e que possui vínculo empregatício com a Epi-Minder Pty. Ltd. e com a Seer Medical Pty. Ltd.

O Prof. Rubboli informou que ele faz/fez parte de uma divisão de palestrantes da Arvelle Therapeutics International Gmbh, Biocodex S.A., Eisai Co., Ltd. e UCB (Union Chimique Belge) e que é/era consultor/assessor da Arvelle Therapeutics International Gmbh, Biocodex S.A., Eisai Co., Ltd. e UCB (Union Chimique Belge).